Release

“Cantar e contar sambas de compositores do nosso Brasil mostrando o grande balaio que é a nossa cultura”

O Balaio de Samba é herdeiro do Samba genuíno e seu objetivo é divulgar as obras de grandes compositores, com um foco maior para os paulistas, sejam eles Baluartes, Velha-guarda, Vanguarda ou autorais.

O grupo, formado por Rodrigo Dias, Ivan Gomes, Diogo Felix, Jefferson Motta e Priscila Cardoso, leva aos shows uma grande brincadeira de cantar e contar os causos do Samba. São músicos estudados, vividos e temperados em muita roda de Samba, e como diz a velha guarda: “Só vagabundo! Só malandro! É pura Lira”!

_MG_9045

O Balaio não busca acompanhar os modismos implantando pela mídia, o grupo procura transportar às pessoas o genuíno Samba de Raiz. É o Samba de todas as vertentes – de Quadra, de Breque, Partido Alto, Sambas Enredo e Rock – além também de trazer a força da sua origem tradicional, com o Jongo e Batuque de Umbigada, e de seus descendentes, como o samba autoral.

Coco de Roda, Samba de Bumbo e Chula, também fazem parte da performance, o que nos permite voltar às origens de brincadeiras de rua e fundo de quintal. Por isso, suas apresentações agradam o mais variado público, desde o mais antigo até o mais jovem.

Repertório

O repertório valoriza o que não está na rádio e apresenta desde grandes composições que ficaram escondidas pela grande massa até as mais fortes referências de samba. São músicas de grandes parceiros, autorais e Baluartes.

Dentre elas estão: Batuque de Pirapora, Silêncio no Bixiga, Tristeza Pé no chão, Alguém me avisou (Foram me chamar), Argumento, Folhas secas, Refém da Solidão, Conselho, Semente de Donga, Vou botar teu nome na macumba e entre outras. Nomes paulistas tem grande forçam como o saudoso Geraldo Filme e o irreverente Adoniran Barbosa. De mãos dadas a eles vem Paulinho da Viola, Candeia, Clara Nunes e gente que, garanto, vocês adorarão conhecer.